blog-post-racionalizacao-obra

Racionalização da obra: saiba o que é e conheça seus benefícios!

Que tal economizar tempo, mão de obra e materiais na sua construção? Aprenda a fazer racionalização da obra, um planejamento que evita erros e imprevistos.

Quem quer otimizar recursos e manter sua construção sob controle precisa contar com a racionalização da obra. Apesar de exigir um pouco mais de investimento e atenção no início, este processo acaba compensando a longo prazo.

É por isso que o quinto vídeo da série “Erros que você não pode cometer na sua obra” destaca a importância do planejamento.  A Cerâmica Ermida conversou com a engenheira civil Marcia Melo a fim de tirar as principais dúvidas sobre o assunto. Confira!

O que é racionalização da obra?

Como o próprio nome diz, trata-se de usar a razão com o propósito de otimizar o processo construtivo. “Ser racionalizado é promover todas as medidas possíveis para que não tenha, primeiramente, dúvida no projeto. É usar menos qualquer tipo de recurso”, explica Marcia Melo.

Na prática, a racionalização da obra envolve dividir a construção em etapas e organizar a cadeia de produção. Isso inclui o projeto, a cálculo de materiais, o transporte, a execução de cada tarefa, a energia, as ferramentas, os sistemas de qualidade e a gestão do canteiro. Tudo deve ser pensado para a melhor utilização dos recursos existentes.

Qual a importância da racionalização construtiva?

O principal objetivo desse processo é diminuir os custos e os prazos, mas sem perder qualidade. Às vezes, as ações racionais podem se limitar a aspectos pontuais, como a troca de uma ferramenta antiga por uma mais moderna. Mas também podem se aplicar à construção como um todo, evitando falhas de execução e retrabalho, cumprindo prazos e gerando economia.

De acordo com Marcia, tanto a alvenaria estrutural quanto a de vedação podem aproveitar os benefícios da racionalização da obra. “Gastamos um tempo projetando para que, realmente, isso seja racional depois. A longo prazo, precisaremos de menos insumo e de menos mão de obra. Então, eu estou usando os meus recursos de forma adequada”, afirma.

Quais são as características da racionalização da obra?

A fim de obter o melhor resultado possível, as metodologias racionais devem ser empregadas em todos os aspectos da construção. Confira, em seguida, algumas das características da racionalização da obra.

  • Padronização de projetos: detalhar os planos do empreendimento é a chave para evitar falhas;
  • Processos produtivos otimizados: muitas vezes, é necessário romper com as formas tradicionais de construir;
  • Mão de obra especializada: é essencial encontrar funcionários qualificados para evitar erros e aumentar a produtividade;
  • Uso de novas tecnologias: isso ocorre sempre que é possível melhorar os sistemas construtivos;
  • Bom uso dos insumos: todo tipo de desperdício deve ser minimizado, desde a quebra de peças no canteiro de obras, até excedentes de material;
  • Prazo coerente: com trabalhadores produtivos e processos otimizados, é possível construir em menos tempo;
  • Projeto adaptado de acordo com a necessidade da obra: o planejamento não deve ser engessado, mas sim permitir alterações que melhorem o processo.

Assim, é possível agilizar e simplificar a sua obra, sem que o seu alto padrão seja prejudicado. É a construção civil se adaptando a um mundo cada vez mais eficiente.