Desaprumo

Desaprumo: o que é e quais cuidados devem ser tomados para evitar

Alvenaria estrutural é coisa séria! É essencial não só realizar os cálculos corretos na hora de fazer o projeto, mas também supervisionar a construção de perto para evitar imperfeições. Com toda a certeza, um dos maiores problemas que pode acontecer é o desaprumo de uma parede.

Dessa maneira, o quarto vídeo da série “Erros que você não pode cometer na sua obra” fala da importância de verificar o nível das paredes. A Cerâmica Ermida, então, convidou a engenheira civil Marcia Melo para falar sobre o assunto. Saiba mais!

O que é desaprumo?

Nada mais é do que uma inclinação da parede que seja diferente de 90 graus em relação ao chão. O desaprumo é um problema bastante comum em obras e pode, aliás, demandar refação, causando desperdícios e gastos desnecessários. No entanto, o erro pode ser evitado com cuidados desde a preparação do lote até o levantamento da alvenaria.

Por que é importante verificar o prumo de uma parede?

De acordo com Marcia Melo, é essencial que o engenheiro responsável pela obra fiscalize sempre a execução da alvenaria, exigindo dos pedreiros atenção com prumo, nível e alinhamento.

“Imagine uma parede perfeitamente prumada. A carga se transfere, fiada a fiada, sem problema. Agora, pense em uma parede que está com uma excentricidade. Ela vai perder resistência”, explica Marcia.

Além disso, a especialista afirma que o desaprumo precisa ser medido constantemente. E, se acaso houver uma discrepância muito grande, será necessário até derrubar a parede e refazê-la.

Afinal, deixar a alvenaria torta pode trazer consequências desde as mais simples – como móveis que não se encaixam, ou portas e janelas que não fecham direito – até as mais graves – como trincas e fissuras.

Como evitar o desaprumo?

Com o intuito de evitar que a alvenaria fique torta, é essencial fazer uso de três instrumentos: prumo, nível e esquadro. Entenda a função de cada um!

  • Prumo: consiste em um bloco de madeira ligado a um cilindro de metal por meio de um fio. Para usar, basta encostar a madeira na parte de cima da madeira e, em seguida, esticar o fio até embaixo. Se o pêndulo ficar próximo – nem encostado nem afastado demais – quer dizer que a parede está reta no sentido vertical;
  • Nível: esta ferramenta, por outro lado, serve para verificar o alinhamento horizontal da alvenaria. O método mais comum usado a fim de verificar o nível é o da mangueira transparente. Antes de mais nada, pegue a mangueira e coloque as duas extremidades lado a lado. Em segundo lugar, preencha-a com água até faltar 20cm para transbordar. Espere que as bolhas de ar saiam e, logo depois, estique a mangueira, com as pontas para cima, para que o fundo não toque no chão. Em seguida, marque o nível da água riscando a parede com lápis. Leve uma das extremidades da mangueira ao local que quer nivelar e marque novamente. Repita o processo a fim de garantir que o nível esteja correto;
  • Esquadro: ele é utilizado para checar a angulação no encontro entre duas paredes ou muros.

O uso dessas ferramentas deve ser feito em três momentos: quando 1/3 da parede estiver erguida, com 2/3 da construção feita e, enfim, com a alvenaria finalizada. Assim, é possível evitar o desaprumo e problemas estruturais no futuro.

  • As paredes estão prontas e niveladas? Então, chegou a hora de fazer o acabamento. Leia tudo sobre chapisco, emboço e reboco e descubra a diferença entre eles.